eventos
carnaval

Águia de Ouro é a grande campeã do

Carnaval Paulista 2020

A disputa foi acirrada com a Acadêmicos do Tatuapé e Mocidade Alegre e só foi decidida no final da apuração

Com um enredo politizado sobre "o poder do saber" e uma homenagem ao educador Paulo Freire, a escola da comunidade do bairro da Pompéia, zona oeste, vence pela primeira vez o Carnaval de São Paulo.

A primeira agremiação a entrar na avenida foi a Barroca Zona Sul, com o enredo “Benguela… A Barroca clama a ti, Tereza!”, sobre Tereza de Benguela, líder quilombola.

Na sequência, a Tom Maior entra em cena com o enredo “É coisa de preto”, em homenagem aos negros. Logo depois, foi a Dragões da Real, com o enredo “A Revolução do Riso: A arte de subverter o mundo pelo divino poder da alegria”.

A Mancha Verde entrou com o enredo “Pai, Perdoai, eles não sabem o que fazem”, que homenageia Jesus, com Viviane Araújo à frente da Bateria.

Na sequência entrou a Acadêmicos do Tatuapé na avenida, com o enredo que falou sobre a cidade de Atibaia, no interior de São Paulo.

A penúltima escola da noite foi a Império de Casa Verde, que levou ao Anhembi o enredo “Marhaba Lubnãn” homenageando o Líbano.

 

E por fim do primeiro dia, a X-9 Paulistana encerrou a primeira noite (já dia) do carnaval paulistano com o enredo “Batuques para um rei coroado”.

No segundo dia de desfiles, a primeira escola a entrar na avenida foi a Pérola Negra, com o enredo “Bartali Tcherain – A estrela cigana brilha na Pérola Negra”. Na sequência, a Colorado do Brás levou o enredo “Que Rei Sou Eu?” para contar a história de Dom Sebastião, rei português do século XVI.

A Gaviões da Fiel entrou em cena para comemorar seus 50 anos com a estreia do carnavalesco Paulo Barros no carnaval paulistano. O enredo foi “Um não sei que, que nasce não sei onde, vem não sei como e explode não sei porquê” e falou sobre casos de amor. A rainha da bateria Sabrina Sato levantou toda a torcida que lotou as arquibancadas do Anhembi.

Na sequência, a tradicional Mocidade Alegre vai falar sobre o poder feminino utilizando elementos da cultura afro. O enredo “Do canto das Yabás renasce uma nova morada” exalta o poder feminino para reconexão com universo.

Logo depois, a campeã Águia de Ouro, com o enredo “O Poder do Saber – Se saber é poder… Quem sabe faz a hora, não espera acontecer” abordou a sabedoria e fez um desfile impecável.

A penúltima escola do segundo dia foi a Unidos de Vila Maria, com o enredo “O Sonho de um Povo Embala o Samba e Faz a Vila Sonhar” homenageando a China, com dragões chineses e outras figuras que representam a fartura da cultura chinesa.

Para fechar Grupo Especial do carnaval paulistano, a Rosas de Ouro entrou na avenida com o enredo “Tempos Modernos”.

Pelo grupo de acesso, a Vai Vai foi a campeã e volta juntamente com a Acadêmicos do Tucuruvi para o Grupo Especial e as escolas Pérola Negra e X-9 Paulistana foram rebaixadas para o Grupo de Acesso em 2021.

Confira todas as fotos acima.