feiras
longevidade expo + fórum

Maratona Digital da Longevidade Expo + Fórum 2020

Com temas como: "Novo normal’" do Brasil em pandemia da Covid-19, idadismo, gerontecnologia e Inclusão dos longevos no mercado de trabalho mais conectado, maratona digital 100% digital, foi realizada com sucesso entre os dias 20 a 22 de Novembro de 2020

Foram 27 horas de Maratona Digital dedicada ao público longevo 50+ com uma grade de 65 palestrantes e personalidades envolvidas com o público sênior, suas demandas e aspirações. Talk shows, atividades e experiências totalmente online através da plataforma ZOOM com transmissão via Facebook, Instagram e YouTube, também fizeram do evento um sucesso.

Em meio à pandemia do Covid-19, a proposta foi manter unida a comunidade da Longevidade Expo + Fórum, que vem crescendo desde a primeira edição do evento, em 2019, e que está conectada à internet e interagindo ativamente no ambiente online. “A Maratona Digital da Longevidade Expo + Fórum é uma oportunidade única para manter contato com a crescente comunidade de longevos em todo o país, mantendo aberto o canal entre esses consumidores e o mercado, ampliando o conhecimento e a interação”, afirma o empreendedor e idealizador da Longevidade Expo + Fórum, Francisco Santos.

Cerimônia de abertura com o anfitrião Ronnie Von

A abertura oficial do evento aconteceu com a apresentação dos dirigentes de instituições parceiras, que deram as visões deles sobre a longevidade e o conteúdo programado para o evento – que será baseado em saúde, comportamento e consumo. A conversa no formato talkshow foi liderada pelo 

apresentador, ator e cantor, Ronnie Von e o empreendedor, idealizador e presidente da Longevidade Expo + Fórum, Francisco Santos. 

Entre os convidados, o diretor executivo da União Brasileira Israelita do Bem Estar Social (UNIBES) Cultural, Bruno Assami, apontou que o preconceito contra o envelhecimento é o grande desafio do século 21. Já o presidente da Seguros Unimed, Dr. Helton Freitas, comentou que a longevidade só tem sentido quando acompanhada de qualidade de vida, e que não é possível imaginar uma vida longeva sem a completa inclusão digital que deve ser acompanhada de ferramentas mais intuitivas e pensadas para o público sênior. 

 

Participou da conversa também a presidente da Associação Brasileira de Gerontologia (ABG), Eva Bettine, que é uma entidade formada por vários especialistas que estudam o processo de envelhecimento. Ela salientou que a importância do público sênior escrever a história da qual é protagonista e que as 27 horas de conteúdo da maratona vão demonstrar como fazer isso. Para finalizar, o bate-papo com a gerente de Programas Sociais do Sesc São Paulo, Cristina Madi, lembrou que são muitas as possibilidades de reinventar-se em qualquer momento da vida e revelou que divulgará, em primeira mão, durante a programação da Maratona Digital, os resultados de uma pesquisa sobre os idosos no Brasil que foi concluída em março deste ano. 

Mercado de trabalho, idadismo e gerontecnologia

O encerramento do primeiro dia da Maratona Digital da Longevidade Expo + Fórum 2020 foi marcado por discussões relevantes sobre as oportunidades e as contribuições dos longevos no mercado de trabalho, o chamado “idadismo”, que faz referência aos preconceitos e estereótipos sobre o envelhecer e os avanços da tecnologia em torno da longevidade.

 

Uma série de painéis, com curadoria da Labora, tratou da temática do trabalho na longevidade. O primeiro deles abordou “As profissões do futuro: seniores digitais”. O co-fundador e head de talentos na Labora e educador no Instituto Reciclar, Ricardo Seara, e a líder de Diversidade e Inclusão para América Latina na Oracle, Daniele Botaro, compartilharam os resultados do programa de preparação de profissionais 50+ para novas carreiras em tecnologia, desenhadas para competências seniores que as entidades desenvolvem conjuntamente. 

 

Ricardo Seara comentou que existe, atualmente, um gap de 20 mil postos de trabalho no mercado de tecnologia e que os seniores têm perfil para agregar valor a essas funções. “Nos dias de hoje, a tecnologia fica obsoleta muito rapidamente e é preciso atualizar-se o tempo todo. Isso o longevo é capaz de fazer. Por outro lado, a vivência garante a ele habilidades extras para prestar atendimento de excelência, diferencial competitivo para as empresas”, afirmou Seara. 

 

Segundo Daniele, a procura por qualificação tecnológica pelos longevos tem sido acima do esperado. “A diferença entre as gerações é clara. O longevo não tem tempo a perder, então procura aplicar o conhecimento adquirido imediatamente”, conta Daniele. E completa: “Estamos longe ainda de termos empresas preparadas para absorver essa mão-de-obra mais velha. A movimentação neste sentido ainda não tem expressividade, mas percebe-se que o tema já começa a ser discutido”.

Compromisso com o futuro dos 50+

O último dia da Longevidade Virtual foi dedicado aos assuntos institucionais, no Hall do Palácio dos Bandeirantes, com a participação da Primeira Dama do Governo de São Paulo, Bia Doria, a Secretária de Desenvolvimento Econômico do Estado de São Paulo, Patrícia Ellen, do Secretário da Saúde do Estado de São Paulo, Dr. Jean Gorinchteyn, da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social de São Paulo, Célia Parnes, e  convidados das várias secretarias de estado envolvidas com as políticas voltadas para os idosos e longevos.

Célia Parnes, apresentou a palestra “O novo normal na vida do público sênior”, estamos todos envolvidos com o compromisso de se garantir a proteção social da população, num dos países com envelhecimento populacional mais acelerado do mundo. “A qualidade de vida dos idosos não se limita às condições básicas de saúde, pois viver mais significa almejar a segurança física, dignidade pessoal, satisfação e alegria com as tarefas do dia a dia”, afirmou a Secretária Estadual de Desenvolvimento Social de São Paulo.

Ela completa: “Os desafios agora são diversos e é preciso garantir um envelhecimento digno e mais saudável. Dessa forma, iniciativas como a Longevidade Expo + Fórum fomentam o debate e o desenvolvimento de estudos e pesquisas e inovações, com o intuito de aprimorar a qualidade de vida das pessoas na medida em que envelhecem.”

Valeria Bursztein - Coletivo da Comunicação

São Paulo 24 horas - Para quem vive São Paulo intensamente! - Todos os direitos reservados ®